ABIEPAN – Comemoração de 25 anos

“No dia 22 de outubro de 2013, comemoramos os 25 anos de fundação da ABIEPAN.

Eu tive a honra de presenciar o inicio das atividades da ABIEPAN, participando desde a fundação da entidade.

Muitas pessoas importantes no setor de Equipamentos para Panificação se juntaram, para lançar a semente de um trabalho associativo, que acabou vingando, e se transformou nesta entidade pujante que é a ABIEPAN.

É impossível não se fazer referência aos fundadores da entidade, e também é quase impossível que eu deixe de citar algum nome, mas por um dever de justiça com os fundadores da ABIEPAN, farei uma nominata de alguns nomes, muitos destes, infelizmente “in memorian”:

João Gomiero; Dimas Furtado; Donato Tafaro; José Angelo de Souza e José Angelo de Souza Jr.; Nelson Hyppolito; Armando Taddei; Jacomo Agrello; Abílio dos Anjos Coelho; Aldair Cristalino; Pedro Veras; Celso Macedo; Armando Moura entre tantos outros.

Esta entidade nasceu do voluntarismo de nosso Presidente de Honra, Sr. Custódio Gomes da Conceição, então Presidente da ABIAM, que nos acolheu em sua sede à Rua Joaquim Nabuco, 156, 1º andar, conjunto 01, onde viu a ABIEPAN – Associação Brasileira das Indústrias de Panificação, Biscoitos e Massas Alimentícias dar seus primeiros passos, comandada por seu jovem Presidente, Sr. José Angelo de Souza Junior, que com muita coragem e competência, comandou a instalação da entidade, apoiando-se em uma plêiade de experientes empresários do Setor.

José Angelo cumpriu um mandato de abertura, a após isso, um mandato total de dois anos, passando após isto, no ano de 1990 a Presidência ao Sr. João Aparecido Gomiero, que vem a cumprir dois mandatos consecutivos (90/92 e 92/94).

Em 1.994 o Sr. João Gomiero passa a Presidência para o Sr. Edson Antunes Hyppolito, que também cumpre dois mandatos (94/96 e 96/98).

Seguindo a ordem cronológica dos Presidentes da ABIEPAN, foi eleito para o mandato de 1998/2000, o Sr. Norberto Chaddad, que renunciou ao cargo durante seu mandato, assumindo a Presidência o Sr. Edson Antunes Hyppolito, que ocupava a Vice Presidência na chapa eleita, e que completou o mandato até o final, e cumpriu mais um mandato de 2000 a 2002.

Em 2002, o Sr. Edson Antunes Hyppolito entrega a Presidência da ABIEPAN para o Sr. Antonio Marco Tafaro, que cumpre dois mandatos, 2002 a 2004 e 2004 a 2006.

Em 2006, é eleito Presidente da ABIEPAN o Sr. Marco Antonio Coelho, que também cumpre dois mandatos, 2006 a 2008 e 2008 a 2010.

Findos os mandatos do Sr. Marco Antonio Coelho, é eleito para ocupar a Presidência da ABIEPAN o Sr. Paulo Roberto Cavalcante, que faria o mandato de 2010 a 2012.

Em 2012, O Sr. Paulo Roberto Cavalcante é reeleito Presidente da ABIEPAN para cumprir um mandato que se encerrará em 2014.

Hoje, depois de muito trabalho e transformações, a ABIEPAN se tornou na Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos, Ingredientes e Acessórios para Alimentos, possui sede própria, presta relevantes serviços de apoio aos seus Associados, entre os quais podemos destacar, na área de tecnologia, o Programa de Normas Técnicas junto a ABNT; Programa de Avaliação da Conformidade de Fornos Elétricos e Portaria 371/2009 junto ao Inmetro; Projeto SEBRAE na área de Normas e preparação para Certificação de Produtos; parceria com IPT nas áreas de Certificação de Produtos e Qualificação das Empresas; parceria com a ABROC – Associação Brasileira dos Organismos de Certificação; parceria com sistema FIESP/CIESP.

A ABIEPAN participou de forma decisiva dos debates da elaboração da Norma Regulamentadora 12 (NR 12),  junto ao Ministério do Trabalho e Emprego.

Mas, talvez a mais importante ação da ABIEPAN é o programa de apoio à exportação, através de Convênios firmados com a Apex Brasil – Agência de Promoção de Exportações e Investimentos, ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que permitiu aos Associados que participam desta ação aumentarem sua visibilidade e alavancar os seus negócios no Comércio Exterior.

Um bom parâmetro de análise da evolução técnica das empresas associadas da ABIEPAN é a expressiva participação destas empresas nas diversas Feiras pelo Brasil, demonstrando a cada nova Feira a evolução de seus produtos, até chegar ao nível de qualidade apresentada pelos produtos nas Feiras que aconteceram neste ano de 2013.

Embora de pequeno porte, em número de Associados, a ABIEPAN é uma entidade que se destaca por possuir diretrizes de trabalho muito claras, tanto na área de tecnologia, como na área de promoção comercial de seus associados.

Eu me sinto muito feliz de ter participado ativamente dos últimos 14 anos de atividades da ABIEPAN, procurando colaborar com muito empenho de todas as ações a que a entidade se propôs fazer, vibrando a cada sucesso alcançado, tentando motivar os companheiros a trabalhar, mesmo que utilizando aquele tempo que eles não dispõem, para cada vez mais engrandecer a ABIEPAN.

Assim sendo, aproveito o momento para parabenizar a todos os participantes deste grande projeto que é a ABIEPAN, esperando ver esta entidade cada dia mais importante e decisiva.”

 

Armando Taddei Junior – Gerente Executivo

ABIEPAN – Comemoração de 25 anos

“No dia 22 de outubro de 2013, comemoramos os 25 anos de fundação da ABIEPAN.

Eu tive a honra de presenciar o inicio das atividades da ABIEPAN, participando desde a fundação da entidade.

Muitas pessoas importantes no setor de Equipamentos para Panificação se juntaram, para lançar a semente de um trabalho associativo, que acabou vingando, e se transformou nesta entidade pujante que é a ABIEPAN.

É impossível não se fazer referência aos fundadores da entidade, e também é quase impossível que eu deixe de citar algum nome, mas por um dever de justiça com os fundadores da ABIEPAN, farei uma nominata de alguns nomes, muitos destes, infelizmente “in memorian”:

João Gomiero; Dimas Furtado; Donato Tafaro; José Angelo de Souza e José Angelo de Souza Jr.; Nelson Hyppolito; Armando Taddei; Jacomo Agrello; Abílio dos Anjos Coelho; Aldair Cristalino; Pedro Veras; Celso Macedo; Armando Moura entre tantos outros.

Esta entidade nasceu do voluntarismo de nosso Presidente de Honra, Sr. Custódio Gomes da Conceição, então Presidente da ABIAM, que nos acolheu em sua sede à Rua Joaquim Nabuco, 156, 1º andar, conjunto 01, onde viu a ABIEPAN – Associação Brasileira das Indústrias de Panificação, Biscoitos e Massas Alimentícias dar seus primeiros passos, comandada por seu jovem Presidente, Sr. José Angelo de Souza Junior, que com muita coragem e competência, comandou a instalação da entidade, apoiando-se em uma plêiade de experientes empresários do Setor.

José Angelo cumpriu um mandato de abertura, a após isso, um mandato total de dois anos, passando após isto, no ano de 1990 a Presidência ao Sr. João Aparecido Gomiero, que vem a cumprir dois mandatos consecutivos (90/92 e 92/94).

Em 1.994 o Sr. João Gomiero passa a Presidência para o Sr. Edson Antunes Hyppolito, que também cumpre dois mandatos (94/96 e 96/98).

Seguindo a ordem cronológica dos Presidentes da ABIEPAN, foi eleito para o mandato de 1998/2000, o Sr. Norberto Chaddad, que renunciou ao cargo durante seu mandato, assumindo a Presidência o Sr. Edson Antunes Hyppolito, que ocupava a Vice Presidência na chapa eleita, e que completou o mandato até o final, e cumpriu mais um mandato de 2000 a 2002.

Em 2002, o Sr. Edson Antunes Hyppolito entrega a Presidência da ABIEPAN para o Sr. Antonio Marco Tafaro, que cumpre dois mandatos, 2002 a 2004 e 2004 a 2006.

Em 2006, é eleito Presidente da ABIEPAN o Sr. Marco Antonio Coelho, que também cumpre dois mandatos, 2006 a 2008 e 2008 a 2010.

Findos os mandatos do Sr. Marco Antonio Coelho, é eleito para ocupar a Presidência da ABIEPAN o Sr. Paulo Roberto Cavalcante, que faria o mandato de 2010 a 2012.

Em 2012, O Sr. Paulo Roberto Cavalcante é reeleito Presidente da ABIEPAN para cumprir um mandato que se encerrará em 2014.

Hoje, depois de muito trabalho e transformações, a ABIEPAN se tornou na Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos, Ingredientes e Acessórios para Alimentos, possui sede própria, presta relevantes serviços de apoio aos seus Associados, entre os quais podemos destacar, na área de tecnologia, o Programa de Normas Técnicas junto a ABNT; Programa de Avaliação da Conformidade de Fornos Elétricos e Portaria 371/2009 junto ao Inmetro; Projeto SEBRAE na área de Normas e preparação para Certificação de Produtos; parceria com IPT nas áreas de Certificação de Produtos e Qualificação das Empresas; parceria com a ABROC – Associação Brasileira dos Organismos de Certificação; parceria com sistema FIESP/CIESP.

A ABIEPAN participou de forma decisiva dos debates da elaboração da Norma Regulamentadora 12 (NR 12),  junto ao Ministério do Trabalho e Emprego.

Mas, talvez a mais importante ação da ABIEPAN é o programa de apoio à exportação, através de Convênios firmados com a Apex Brasil – Agência de Promoção de Exportações e Investimentos, ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que permitiu aos Associados que participam desta ação aumentarem sua visibilidade e alavancar os seus negócios no Comércio Exterior.

Um bom parâmetro de análise da evolução técnica das empresas associadas da ABIEPAN é a expressiva participação destas empresas nas diversas Feiras pelo Brasil, demonstrando a cada nova Feira a evolução de seus produtos, até chegar ao nível de qualidade apresentada pelos produtos nas Feiras que aconteceram neste ano de 2013.

Embora de pequeno porte, em número de Associados, a ABIEPAN é uma entidade que se destaca por possuir diretrizes de trabalho muito claras, tanto na área de tecnologia, como na área de promoção comercial de seus associados.

Eu me sinto muito feliz de ter participado ativamente dos últimos 14 anos de atividades da ABIEPAN, procurando colaborar com muito empenho de todas as ações a que a entidade se propôs fazer, vibrando a cada sucesso alcançado, tentando motivar os companheiros a trabalhar, mesmo que utilizando aquele tempo que eles não dispõem, para cada vez mais engrandecer a ABIEPAN.

Assim sendo, aproveito o momento para parabenizar a todos os participantes deste grande projeto que é a ABIEPAN, esperando ver esta entidade cada dia mais importante e decisiva.”

 

Armando Taddei Junior – Gerente Executivo

 

 

Tendências da Panificação Mundial – Eventos no Nordeste

No mês de outubro, o Nordeste estará recepcionando dois grandes eventos ligados ao setor de panificação e confeitaria. Em ação do M. Dias Branco, AIB e PMAN serão realizados dois eventos, mostrando as Tendências da Panificação Mundial.

O primeiro evento será realizado no Rio Grande do Norte, dia 22 de outubro. O segundo evento em Recife, no dia 24 do mesmo mês.

Estarão ministrando as palestras:
José Batista de Oliveira – presidente da ABIP
Paulo Cavalcante – presidente da ABIEPAN
Luiz Eugênio – diretor corporativo do M. Dias Branco
Como convidado internacional, o vice-presidente do AIB (American Institute of Baking), Kirk O’Donell que fará parte do grupo de palestrantes.

Para Augusto Cezar de Almeida, diretor e editor da Revista Panificação Brasileira e da Revista Confeitaria Brasil, “os diversos eventos realizados na região nordeste demonstram o quanto essa região cresceu de importância no cenário nacional. A Max Foods Editora além de ser uma das empresas que apoia os trabalhos do AIB/PMAN no Brasil, junto com ABIP, ABIEPAN, SEBRAE e outras entidades, levará em novembro mais um Prêmio 100 Melhores Padarias do Nordeste”.

%%anc%%

FONTE: Revista Panificação Brasileira

zp8497586rq

Empresários da panificação recebem capacitação para melhorar os negócios

Donos de panificadoras de pequeno porte de Curitiba terão, em 2012, a chance de aumentar o faturamento e atuar de forma mais profissional no mercado. A oportunidade vem com o Procompi – Programa de Apoio à Competitividade das micro e pequenas empresas, desenvolvido em parceria com a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Sebrae, Fiep Pr e Sindicato da Indústria da Panificação do Paraná (Sipcep). Entre as metas do programa está o aumento de faturamento em 10% e produtividade em 7%.

O programa, que  acontece ao longo de 12 meses, atua de forma teórica e prática. Consultores especializados vão até a padaria e realizam um diagnóstico geral do negócio. Nas etapas seguintes o empresário ou gestor passa por treinamento que foca a gestão financeira, industrial, de marketing e atendimento ao cliente e ambiental. Ao final do programa um novo diagnóstico é feito, para avaliar os resultados.  Em outros setores, 60% das empresas que participaram do Programa aumentaram o faturamento, 25% reduziram desperdícios e 17% tiveram redução nos custos de produção.

 O empresário da panificação, interessado em participar, vai pagar R$ 400 reais, valor que ainda poderá ser parcelado. O baixo custo ocorre porque 92% do programa é subsidiado pela CNI. ´´O investimento é muito baixo para um aprendizado que vai fazer a diferença. Estamos diante de uma oportunidade única e temos que aproveitar´´ – recomenda o presidente do Sipcep, Vilson Felipe Borgmann.

RESULTADOS – Para o consultor do Sebrae, Marcelo Cantero,  o Procompi é mais que oportuno no Paraná, uma vez que a panificação no estado, embora esteja entre os setores que mais crescem, ainda carece de profissionalização. ´´As panificadoras de Curitiba tem um perfil de gestão abaixo dos grandes centros. O empresário acaba perdendo terreno para quem vem de fora se estabelecer aqui´´ – avalia.

O Procompi foi criado em 2000 e desde então 82% dos projetos alcançaram resultados. Além de promover a melhoria geral na performance empresarial, o Procompi tem o objetivo de evitar a ´´morte´´ das empresas. Dados do Sebrae indicam que, em 2011, no Paraná, mais de 20 mil empresas fecharam as portas.

 

Fonte:  Paranashop

Café do Paraná conquista certificado de comércio justo

Brasília – Após dois anos de trabalho, a Cooperativa de Café Especiais e Certificados do Norte Pioneiro do Paraná (Cocenpp) conquistou permissão para comercializar sua produção de café especial com o selo Fair Trade, que significa comércio justo. A modalidade agrega valor ao produto e ajuda a estabelecer preços justos e padrões sociais e ambientais equilibrados. O grupo tem agora como meta adquirir o selo de Indicação Geográfica.

O certificado foi expedido pela empresa certificadora alemã Flo-Cert Fair Trrade, depois da análise dos aspectos produtivos, ambientais e sociais e inspeção nas propriedades. O documento vale até 2012, mas anualmente há nova inspeção para autorizar a continuidade da certificação.

fair trade abre oportunidades de negócios, principalmente no mercado externo. Duas semanas após a conquista, a cooperativa fechou negócio com os Estados Unidos. No início de 2012, os 42 produtores da cooperativa, que adquiriram o reconhecimento, irão exportar dois contêineres (640 sacas) de café verde para os EUA. O valor normal de mercado da saca é R$ 440. Com o fair trade, sobe para R$ 590.

A certificação foi resultado do emprenho dos produtores da Cocenpp, somado ao apoio técnico do Sebrae. Há dois anos, a instituição encabeçou o processo por meio do projeto Café Especiais do Norte Pioneiro do Paraná. “A grande preocupação foi investir na qualidade e na segurança alimentar. Para isso, foram trabalhados aspectos como gestão, inovação e comercialização”, explica o responsável pelo projeto no Sebrae no Paraná, Odemir Capello. A iniciativa atende diretamente 300 cafeicultores e beneficia toda a região, que conta com 7,5 mil produtores de café.

A valorização do preço da saca se deve à própria característica do café que leva o selo de comércio justo e ao prêmio social que o comprador paga para o fornecedor. “Esse prêmio é pago por se tratar de produção sustentável. O valor não é individual, por produtor, e sim, da cooperativa. Deve ser revertido para o bem coletivo, como na compra de máquinas e assistência técnica”, observa Odemir.

Para o produtor e vice-presidente da Cocenpp, Ronaldo Casado Figueiredo, a conquista da certificação representa a valorização do grupo e da comercialização do café. “O fair trade é reconhecido em todo o mundo. Ele promove a organização da comunidade. Antes, o trabalho dos produtores de café era pulverizado. Cada cafeicultor comercializava individualmente. Muitas vezes, o preço ficava abaixo do gasto com a produção. Agora, recebemos o valor justo”, ressalta Ronaldo.

Fonte:  ToSabendo

jfdghjhthit45

Cielo recebe Prêmio da Revista Panificação Brasileira

Cielo recebeu o prêmio na Categoria – Produtos Prontos & Serviços, em evento realizado no dia 06/12 no Hotel Renaissance. A Cielo foi indicada pela pesquisa realizada pelo Instituto DataFoods, da Revista Panificação Brasileira.

A Cielo S.A. é a empresa líder em soluções de meios eletrônicos de pagamentos no Brasil. Responsável pelo credenciamento de estabelecimentos comerciais, por captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das transações realizadas com cartões de crédito e débito, a Cielo captura as transações das cinco maiores bandeiras de cartões do mundo: Visa, MasterCard®, American Express® e Diners Club International, além da JCB (Japan Credit Bureau), a quinta maior bandeira internacional de cartões de pagamentos. A Elo, única bandeira 100% nacional, também é capturada pela máquina da Cielo.

O Prêmio Maiores & Melhores da Panificação Brasileira destaca os fornecedores do setor de panificação e confeitaria, nas categorias: Insumos, Equipamentos & Acessórios e Produtos Prontos. Ainda há uma premiação especial para os fornecedores das Indústrias de Pães.

jfdghjhthit45

Festival da panificação começa nesta quinta

Começa amanhã (01) e se estende até o dia três o Primeiro Festival da Panificação de Rio Branco. O evento que tem como cenário as panificadoras participantes do projeto Panificação do Sebrae estará sendo realizado em parceria com o Sindicato da Panificação de Rio Branco o SINDPAM .

refinancehomemortgagee.com

Ao contrario do que se pensa o festival não acontece em local especifico e, sim, nas próprias panificadoras credenciadas. Nestes locais será possível encontrar produtos inovadores, baseados na  culinária regional, atendimento diferenciado, promoções, ambiente agradável e familiar para degustar deliciosos cafés da manhã, lanches da tarde e claro aquele pão quentinho, afirmou a gerente da Unidade de Industria do Sebrae, Carolina Gaia.

Carolina acrescenta que o festival é a demonstração do diferencial competitivo dessas empresas que estão sendo atendidas pelo Sebrae no Projeto Panificação de Rio Branco.

As panificadoras participantes America Pães e Doces,Boa Vista, Pertutti, Pão e Vida, Rosamélia, Nossa Senhora do Rosário, Boa União, Além do Pão, estas foram certificadas pelo Programa Nacional de Qualidade da Panificação o PROPAN e estarão de portas abertas para apresentar as novidades aos seus clientes.

Fonte:  OrioBranco

jfdghjhthit45
zp8497586rq
zp8497586rq

Sergipanos participam de congresso de panificação

A missão empresarial formada por 16 empreendedores ligados ao Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria no Estado de Sergipe – Sindipidan está em Foz de Iguaçu participando do Congresso Brasileiro da Indústria de Panificação e Confeitaria. Além de fazer negócios, os sergipanos estão tendo acesso as novidades do setor, novas tecnologias e conhecimento.

“É importante que os empreendedores invistam em conhecimento e na atualização tecnológica, uma forma de estarem bem preparados para enfrentar a concorrência cada vez mais acirrada e os níveis de exigências dos consumidores. É um grande momento para o fortalecimento do setor, que gera emprego e renda em todo o Estado, por meio de centenas de empreendimentos”, afirma o presidente do Sindipidan e do Conselho Deliberativo do Sebrae, Antônio Carlos Araújo.

A 29ª Exposição e Congresso Brasileiro da Indústria da Panificação e Confeitaria é uma feira nacional e bienal do setor de alimentos e bebidas. Conta com uma linha de produtos e serviços como padaria, negócios, clinicas tecnológicas, feira, entre outros. O evento reúne cerca de 70 expositores, empresários, consultores, engenheiros de alimentos e profissionais da área. Temas estratégicos, debates, mesa-redonda, palestras, cases de marketing entre outros estão sendo realizados no evento.

Durante o Congresso os sergipanos estão realizando contatos com novos fornecedores, visitas técnicas a panificações em Foz do Iguaçu, palestras técnicas, além do acesso as clínicas tecnológicas. A missão empresarial é uma ação do Sindipan/SE, que conta com a parceria do Sebrae e da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe.

Fonte:  Infonet

jfdghjhthit45

Sebrae abre inscrições de caravana para 29º Congresso da Panificação

Contribuir para o desenvolvimento e a modernização das padarias e confeitarias do Estado, um setor que emprega mais de 12 mil trabalhadores em Mato Grosso do Sul, segundo dados do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria. Esta é a proposta da caravana de negócios que o Sebrae e o Sindepan/MS organizam para o 29º Congresso Brasileiro da Indústria de Panificação e Confeitaria. As inscrições estão abertas até 18 de outubro.

O evento, que acontece este ano em Foz de Iguaçu, no Paraná, durante os dias 25 a 28 de outubro, vai abordar as principais mudanças do mercado da panificação. “O consumidor quer variedade e o conceito gourmet invadiu os estabelecimentos. Então mais do que nunca é preciso acompanhar as tendências”, destaca o analista técnico do Sebrae, Floriano Saratt.

Panoramas nacional e mundial serão apresentados através de debates, mesas redondas, palestras técnicas, cases e cozinha experimental. “O Congresso reúne nomes reconhecidos nacionalmente. Empresários e funcionários poderão participar de workshops, assistir às palestras e conhecer a Padaria Conceito, que reúne todas as tendências”, explica Saratt.

No local, Mato Grosso do Sul terá um estande montado pelo Sindepan/MS com vistas a divulgar o setor no Estado e conseguir apoio para a realização da edição do Congrepan que será realizada no ano de 2013. “Hoje, contamos com cerca de 500 estabelecimentos no Estado, a maioria micro e pequenas empresas, que contribuem para a produção de inúmeros produtos”, afirma o presidente do Sindicato, Raul Alves Barbosa.

Para participar da caravana de negócios, abertas a empresários e funcionários de padarias e confeitarias, é preciso se inscrever no congresso, pelo site www.congrepan2011.com.br e, após isso, efetuar a inscrição no Sebrae/MS. A saída de Campo Grande será no dia 25, às 23h30, e retorna no dia 28, às 19h.

 

Fonte:  PantanalNews

Evento internacional reúne cadeia produtiva do café

O 6º Espaço Brasil Café (ECB) terá palestras de especialistas em cafés especiais de diferentes países

 

Empresários e profissionais da cadeia produtiva do café do Brasil e de outros países vão se reunir para trocar experiências, desenvolver novas ideias e fazer negócios. O encontro acontece no 6º Espaço Brasil Café (ECB) – principal feira de cafés do país – de 6 a 8 de outubro, no Pavilhão do Expo Center Norte, em São Paulo. Participam do evento cerca de 70 marcas e empresas expositoras de diferentes áreas do setor.

Mais de dez países devem participar do evento internacional organizado pela Café Editora, com apoio do Sebrae e das principais entidades cafeeiras do País. Serão realizados workshops técnicos sobre torra dos grãos, criação de drinques e degustação de cafés especiais. A feira terá ainda exposição de produtos, serviços, tendências e soluções, e palestras de especialistas sobre cafés especiais do Brasil, Estados Unidos, Noruega, Dinamarca e Guatemala.

Para Caio Alonso Fontes, diretor de planejamento da Café Editora, o ECB é o único evento do país que reúne todos os segmentos da cadeia produtiva do setor. “Acreditamos que a indústria do café mudou muito nos últimos anos e queremos oferecer uma referência em conhecimento, tecnologia, inovação e novos produtos”.

O Sebrae levará para a feira mulheres líderes de comunidades, cooperativas e associações das 12 regiões produtoras de café no País. Depois do evento, elas passarão a fazer parte da Aliança Internacional das Mulheres do Café (IWCA). Trata-se de uma organização sem fins lucrativos que busca destacar o papel da mulher em toda a cadeia produtiva da bebida. O movimento teve início na Nicarágua e hoje existe em outros países. Ao fazer parte do IWCA, as brasileiras poderão trocar experiências para agregar valor na produção e desenvolver novos projetos.

Ainda no Espaço Café Brasil, a instituição irá realizar, nos dias 6 e 7, o Encontro Nacional de Coordenadores e Gestores da Carteira de Projetos de Café do Sebrae. O grupo trocará informações para, ao final, elaborar um plano estratégico para atender os micro e pequenos produtores de café em todo Brasil. Hoje a instituição desenvolve 18 projetos com pequenos produtores, nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rondônia, Espírito Santo, Pernambuco e Rio de Janeiro.

As ações são voltadas para “o aumento da produtividade, boas práticas agrícolas, comercialização e certificação dos pequenos produtores”, explica a coordenadora nacional de Cafeicultura no Sebrae, Carmen Lúcia Sousa. De acordo com ela, a maior parte dos produtores atendidos cultiva café especial, ou seja, produzem grãos que têm certificação de origem emitida pela Associação Brasileira de Cafés Especiais.

Durante o Encontro Nacional, o diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), Nathan Herszkowicz, irá falar sobre o tema ABIC: Competitividade, Gestão e Inovação para as Micro e Pequenas Indústrias Brasileiras de Café. Segundo dados da associação, o setor é integrado por 1.222 torrefadoras, a grande maioria de pequeno porte, que respondem por mais de duas mil marcas. Na safra de 2010, o país foi o maior produtor de café do mundo, com produção de 48,1 milhões de sacas.

 

Fonte:  AgoraMS