Gigantes do leite unificam pleitos e criam associação

Gigantes do setor de lácteos, como Nestlé, DPA, Vigor, Danone, LBR e Fonterra, entre outras, uniram-se para criar uma associação das indústrias do setor.

Entre as principais missões da Viva Lácteos, que será lançada oficialmente hoje em Brasília, está a uniformização da tributação no setor, segundo César Helou, conselheiro da associação e proprietário do Laticínios Bela Vista, uma das empresas fundadoras.

Distorções tributárias entre empresas do ramo são apontadas como uma das causas da falta de competitividade do setor no país.

A modernização das normas sanitárias será outro pleito da entidade, que nasce com 29 associados responsáveis por cerca de 70% da captação de leite no Brasil, de acordo com César Helou.

Fonte: Folha de S. Paulo

Nestlé vende negócio de nutrição esportiva

A multinacional suíça Nestlé anunciou ontem que vendeu seu negócio de nutrição esportiva, das marcas Powerbar e Musashi, para a americana Post Holdings, terceira maior fabricante de cereais prontos para comer dos Estados Unidos. O valor da operação não foi informado.

A venda do ativo já era esperada, já que a Nestlé está se desfazendo de negócios menos rentáveis para concentrar esforços em suas principais operações. O presidente global do grupo, Paul Bulcke, disse, em outubro, que havia revisado quase todas suas 1,8 mil unidades de negócios e identificado linhas que pretendia vender.

O negócio vendido ontem está presente principalmente nos Estados Unidos, no Canadá, na Europa Ocidental, na Austrália, na Nova Zelândia e no Japão.

Em novembro, a Nestlé vendeu seu programa de emagrecimento Jenny Craig na América do Norte e na Oceania para o fundo de “private equity” North Castle Partners e manteve a operação francesa da marca. No mês seguinte, a companhia se despediu de seu negócio de macarrão congelado nos Estados Unidos, o Joseph’s Pasta, que passou para as mãos da firma de investimento Brynwood Partners. Antes mesmo do anúncio de seu presidente, a Nestlé já havia vendido, em maio, a marca de doces Bit-O-Honey para o mesmo fundo.

A companhia também anunciou em dezembro que iniciou a venda de sua participação de 10% na fabricante suíça de aromatizantes Givaudan. A fatia do grupo era avaliada em 1 bilhão de francos suíços (US$ 1,11 bilhão). Analistas de mercado consideram ainda que a Nestlé pode vender sua participação de cerca de 30% na L’Oréal. Um acordo entre as duas partes termina em abril e, se o grupo alimentício decidir vender suas ações, a família Bettencourt, fundadora da fabricante francesa de cosméticos, tem preferência na compra.

Um portfólio mais focado pode ajudar a Nestlé a crescer mais. Concorrentes como Unilever e Danone também estão se desfazendo de negócios de baixo desempenho. Nos primeiros nove meses do ano passado, a receita global da Nestlé somou 68,4 bilhões de francos suíços (US$ 73,13 bilhões), em alta de 4% sobre igual período de 2012. O último lucro líquido divulgado foi o do primeiro semestre de 2013, quando o indicador cresceu 3,7% ante igual período do ano anterior, para 5,1 bilhão de francos suíços.

Fonte: Valor Econômico

Para enfrentar Danone, Vigor e Nestlé lançam iogurte grego

A Grécia não vive os seus melhores momentos no futebol – foi derrotada nas quartas de final da Eurocopa – e, muito menos, na economia. Mas vem da gastronomia grega a inspiração para movimentar um mercado de R$ 5 bilhões no Brasil. O iogurte grego é a novidade apresentada neste mês pelas concorrentes Vigor e Nestlé, que começam a trabalhar, ao mesmo tempo, um novo segmento na categoria, além dos tradicionais iogurtes líquidos, de polpa, funcionais e naturais.
“O iogurte grego é ultra cremoso, com uma consistência mais densa e 35% mais proteínas do que o iogurte natural “, disse ao Valor o presidente da Vigor, Gilberto Xandó.
A empresa realizou ontem uma convenção em São Paulo para apresentar o Vigor Grego prednisone 20mg side effects à sua equipe de vendas. Um dia antes, a Nestlé havia reunido blogueiros e repórteres de revistas especializadas em gastronomia, num um restaurante da capital paulista, para lançar o Nestlé Grego.
Segundo Anne Nápoli, diretora de marketing da Vigor, o iogurte grego se tornou uma febre nos Estados Unidos. “Lá, o produto já representa entre 20% e 25% da categoria de iogurte, depois de quatro anos de mercado”, afirma a executiva. “Enquanto no país o consumo é de 6,5 quilos per capita ao ano, na França é de 20 quilos ao ano”, diz Anne. A líder mundial no consumo de iogurtes é a Holanda, com 41,9 quilos per capita ao ano, segundo dados da Euromonitor.
Por aqui, o lançamento da Vigor é apresentado nas versões, tradicional e baunilha, em pote de 100 gramas, ao preço sugerido de R$ 1,99. “É o dobro

do preço do iogurte natural”, diz Xandó, ressaltando que o lançamento faz parte da estratégia da companhia de reforçar o portfólio da marca Vigor com itens de maior valor agregado.
A multinacional suíça, por sua vez, apresenta o Nestlé Grego em cinco versões: tradicional adoçado (400g), frutas vermelhas (400g), tradicional adoçado com pedaços de morango (130g), tradicional adoçado com pedaços de abacaxi (130g) e tradicional adoçado com cereal matinal (105g). Os preços sugeridos são R$ 1,99 (unitário) e R$ 4,29 (bandeja).
O mercado de iogurtes cresceu cerca de 10% no ano passado, para R$ 5 bilhões. A líder de mercado é a francesa Danone, seguida por Nestlé, BRF Brasil Foods (dona de Batavo e Elegê) e Vigor, dona de 6% de participação em valor. “No Estado de São Paulo, estamos em segundo lugar, só atrás da Danone”, afirma Xandó.
Veio da multinacional francesa a última grande inovação no mercado de iogurtes nacional: o lançamento de Activia, em 2004, produto que se tornou o carro-chefe da Danone no país, abrindo a categoria de produtos funcionais.
Alheia às investidas dos dois concorrentes no seu principal negócio, a Danone anunciou nesta semana a sua chegada ao mercado de leite UHT, segmento explorado há mais tempo pela Vigor e pela Nestlé.
O produto tem preço sugerido de R$ 2,49 e será distribuído neste ano apenas no Estado de São Paulo. A expectativa da companhia é levar o leite em caixinha para as demais regiões do país a partir de 2013.

Fonte: Valor Econômico

zp8497586rq

Nestlé lança Suflair Dark com 43% de cacau em edição limitada

A Nestlé lança o Suflair Dark em edição limitada. bayer cipro A nova versão do chocolate aerado é composto por 43% de cacau. De acordo com um estudo realizado pelo Nestlé Research Center (NRC), comer uma quantidade

de chocolate amargo por dia pode ajudar a reduzir os hormônios que contribuem para o stress. O produto pode ser encontrado no Brasil em embalagens de 30g e 130g.

Fonte:   Brasil Econômico

zp8497586rq

Coca-Cola, Nestlé e Nike são as mais queridas pelos consumidores brasileiros, diz pesquisa

A pesquisa “As Marcas Mais Amadas do Brasil” feita pela Shopper Experience em parceria com Officina Sophia Conhecimento Aplicado entre março e abril aponta Coca-Cola, Nestlé e Nike como as marcas que mais conseguem despertar “amor” nos consumidores do país. Na sequência, vêm Brastemp, Sadia e Natura. Ao todo, foram avaliadas mais de 20 categorias, incluindo desde automóveis até cervejas.
Fonte: Brasil Econômico

Nestlé anuncia novo investimento no Rio Grande do Sul

A unidade da Nestlé em Carazinho vai receber um investimento de R$ 60 milhões em novas linhas de produção. A informação foi divulgada ontem pelo presidente da empresa no Brasil, Ivan Zurita, durante encontro com o governador Tarso Genro no Palácio Piratini, em Porto Alegre.
A expectativa da Nestlé é que as novas instalações estejam concluídas até o final do ano. Segundo o dirigente da empresa, o investimento tem o objetivo de modernizar a capacidade industrial da empresa com novas tecnologias, que permitirão a fabricação de produtos de melhor qualidade, especialmente no setor de alimentos para bebês. “Serão equipamentos que permitem desmineralizar o soro, uma tecnologia que estamos trazendo para o Brasil. Com isso poderemos fabricar aqui matérias-primas especiais que temos que importar e ganharemos condições de produzir itens melhores para o mercado externo”, explicou.
De acordo com Zurita, a empresa planeja criar um polo exportador para toda a América Latina. Atualmente, de 8% a 9% dos produtos fabricados pela unidade de Carazinho é exportado pela empresa. Com as novas instalações, a expectativa é aumentar essa quantia para 20%. O volume de produção também deve aumentar de 5% a 10%. Atualmente, a Nestlé fabrica no Estado 70 mil toneladas de produtos por ano, principalmente leite Ninho e Molico, leite condensado e creme de leite, mas já planeja um maior desenvolvimento no setor de achocolatados.
Com o crescimento da produção, a demanda por matéria-prima também deve aumentar. Conforme Zurita, a empresa hoje capta 400 mil litros de leite por dia, mas tem o plano de duplicar essa recepção em um prazo de três a cinco anos. Além disso, mais 70 pessoas devem ser contratadas pela Nestlé na unidade de Carazinho, que já emprega 230 trabalhadores.
Inaugurada em março de 2010, a fábrica da Nestlé em Carazinho, que pertencia anteriormente à Parmalat, foi adquirida pela empresa por R$ 103 milhões. Com os R$ 60 milhões anunciados ontem, mais R$ 27 milhões já aplicados em reformas estruturais, a unidade vai representar um investimento total de R$ 200 milhões para a Nestlé em três anos. No Estado, a empresa também possui um centro de recebimento e condensação de leite em Palmeira das Missões.
 Fonte: Jornal do Comércio – RS

Nescau comemora 80 anos de sucesso

Marca criada no Brasil em 1932 completa oito décadas e consolida sua liderança em diversas categorias

 

A Nescau está comemorando  80 anos de existência. Criada no Brasil em 1932,  a marca hoje é líder em vendas no segmento de achocolatado em pó, com presença em mais de 65% dos lares brasileiros, além de atuar em diversas categorias de produtos, como cereais matinais, chocolates, biscoitos e bebidas lácteas. Considerando apenas os segmentos de achocolatado em pó e bebidas prontas, a marca faturou mais de R$ 1 bilhão no Brasil em 2011.

 

A Nestlé criou um logo comemorativo que estampará as embalagens dos achocolatados em pó e da bebida Nescau Prontinho, ao longo deste ano. A iniciativa faz parte das ações para celebrar o aniversário de oito décadas da Nescau no Brasil.

 

História

Inicialmente o Nescau foi lançado, como achocolatado em pó,  com o nome “Nescáo” (Nestlé + cacáo, de acordo com a grafia da época). O produto teve seu nome alterado em 1955. As constantes inovações da marca em formulação e embalagem aproximaram o produto do público jovem. No início dos anos 70, foi lançado o slogan “Nescau, energia que dá gosto”, utilizado até hoje.

Em 1986, entrou em uma nova categoria: bebidas lácteas. Surgia então o Nescau pronto para beber, conhecido também como Nescau Prontinho. A linha atual oferece embalgens de 200ml, nos sabores Tradicional e Light, e também o formato 1L,  no sabor Tradicional.

Inovações

A marca se associou aos esportes radicais a partir dos anos 90. Em 2010, passou a apoiar o futebol, patrocinando a Seleção Brasileira de Futebol e também a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

No final da década de 90, Nescau entrou para a categoria de cereais matinais com o Nescau Cereal. Em 1999, estreou na categoria de biscoitos. Dois anos depois, em 2001, foi lançado o chocolate Nescau, em formato barra. Atualmente, a linha também oferece o formato ball, entre outros lançamentos e diferenciadas embalagens.

A mais recente inovação da Nescau foi apresentada em 2010, com a criação da linha FAST, para pessoas que buscam opções nutritivas para compor a alimentação diária.

Fonte: Portal Abras/ Assessoria de Comunicação da Nescau

Aconteceu o 2º Circuito de Páscoa 2012

A Max Foods/Comunicação Empresarial e Editora teve a satisfação de realizar o II Circuito de Páscoa de 2012.

Grandes marcas deram importante contribuição para a campanha de Páscoa de 2012. A cada dia do circuito as empresas: RICH DO BRASIL – MAVALÉRIO – NESTLÉ – MIX – HARALD – FLEISCHMANN realizaram um verdadeiro show prático.

Essas empresas brindaram padeiros e confeiteiros com produtos especiais para a páscoa de 2012.

As modernas instalações do show room da Prática e Klimaquip permitiram o sucesso das apresentações.

As empresas participantes do II Circuito de Páscoa da Revista Panificação Brasileira, além das aulas magistrais realizadas por suas equipes de chefs e técnicos em panificação e confeitaria, distribuíram brindes, receituários entre outros.

Fonte:   Maxfoods

Índia pode se tornar importadora de café dentro de 5 anos

A Índia, agora o quarto maior exportador de café do mundo, pode se tornar um importador dentro de cinco anos, com a cultura de tomar café rapidamente ganhando popularidade, informou nesta segunda-feira Anil K. Bhandari, presidente do India Coffee Trust. As marcas multinacionais estão em alta, após o governo indiano ter decidido abrir o mercado de varejo.

A flexibilização das regras para permitir o investimento estrangeiro direto neste mês atraiu forte interesse de varejistas como Starbucks e Nestlé, afirmou ele. Até agora, varejistas de marca única eram autorizados a deter apenas 51% das operações na Índia. Bhandari disse que, dentro de uma década, o consumo local de café pode facilmente atingir 3 milhões de sacas por ano, ante 1 milhão de sacas atualmente.

Cada saca equivale a 60 quilos, o que significa que a Índia consome hoje 60 mil toneladas. Ele estima que a produção doméstica de café ficará em torno de 307 mil toneladas na temporada 2011/12, levemente acima das previsões anteriores, devido ao bom volume de chuvas. Quase 80% da colheita anual de 300 mil toneladas na Índia é exportada.

 

Fonte:  Dow Jones

 

NESTLÉ é premiada no Evento Maiores & Melhores da Panificação Brasileira

NESTLÉ PROFESSIONAL é premiada no Evento Maiores & Melhores da Panificação Brasileira realizado dia 6 de dezembro no Hotel Renassance. Ela ganhou como Empresa Destaque na Categoria – Insumos.

NESTLÉ PROFESSIONAL se coloca como parceira de seus clientes, garantindo a cada profissional o apoio da maior empresa de alimentos do mundo.

O Prêmio Maiores & Melhores da Panificação Brasileira destaca os fornecedores do setor de panificação e confeitaria, nas categorias: Insumos, Equipamentos & Acessórios e Produtos Prontos. Ainda há uma premiação especial para os fornecedores das Indústrias de Pães.

Fonte:   Revista Panificação Brasileira