Consumo estimado para a safra 2011/2012 no Brasil é de 10,4 milhões de toneladas

10 de fevereiro de 2012- O trigo é considerado um dos alimentos mais importantes na dieta humana. Da farinha de trigo se faz pão, bolo, pizza, massas, biscoitos, entre outros produtos que integram a nossa alimentação. Atualmente é possível encontrar mais de mil tipos de massas e estima-se que cerca de 50% do trigo consumido no Brasil é usado na

fabricação de pães.
O consumo estimado de trigo no Brasil para a safra 2011/2012 é de 10,4 milhões de toneladas e a produção de 5,8. Para tentar reduzir esse déficit existente e minimizar as importações, a alternativa mais viável é estimular a produção interna por meio de cultivares adaptadas às diferentes regiões produtoras.

Como a região dos Cerrados apresenta grande potencial para a expansão da cultura do trigo, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, como forma de tentar estimular o aumento da produção nacional e melhorar a qualidade do trigo vendido no País, tem indicado para cultivo na região as cultivares de trigo BR 18 (Terena), BRS 254 e BRS 264.

BR 18 (Terena) – variedade conhecida dos agricultores, destaca-se pela precocidade, ampla adaptação, principalmente em anos pouco favoráveis para a cultura do trigo. Cultivada principalmente no sistema de sequeiro, com potencial produtivo de três toneladas por hectare. É recomendado para os estados do Paraná, São Paulo (região III e IV), Minas Gerais, Mato Grosso do Sul (região III), Mato Grosso, Distrito Federal e Goiás. Tem moderada resistência à ferrugem da folha e moderada suscetibilidade à brusone e ao oídio. Apresenta ainda baixo porte (74 cm), moderada sensibilidade ao alumínio, grãos vítreos, alta força de glúten e farinha de boa qualidade industrial (classe Trigo Pão com boa força do glúten – W médio de 270). Recomenda-se aos agricultores realizarem a colheita prontamente após a maturação, quando houver risco de chuvas, a fim de evitar prejuízos de germinação na espiga.

BRS 254 - identificada como trigo Melhorador (W médio de 330), essa cultivar atende ao mercado de farinha de trigo. É indicada para Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal e Bahia. Em sistema irrigado, tem potencial produtivo de seis toneladas por hectare. Apresenta resistência à debulha natural, moderada suscetibilidade às manchas foliares e ampla adaptação (recomendada para regiões com altitude superior a 400 m). O plantio em regiões com altitude superior a 900 m demonstra ainda expressiva elevação no rendimento, como também em regiões de clima quente.

BRS 264 - é uma cultivar de trigo da classe Pão (W médio de 241) com potencial produtivo de 7,5 toneladas por hectare. Recomendada para os estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Distrito Federal. Tem como principal diferencial a precocidade (110 dias no Distrito Federal), que diminui os custos de produção devido à menor demanda de água e energia elétrica.

Fonte:  UltimoInstante

Produção de trigo cai 1,6% em 2011, informa Conab

A produção nacional do trigo 2011, safra 2011/12, atingiu 5,788 milhões de toneladas, 1,6% menor que a da safra anterior, quando alcançou 5,881 milhões de toneladas, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A produtividade das lavouras do cereal caiu 2,3% para 2.672 quilos por hectare, de 2.736 kg/ha na safra anterior. A colheita já foi encerrada no País.

 

Na safra 2011, a área cultivada ficou em 2.166,2 mil hectares, 0,8% maior que a área cultivada na safra 2010/11, que foi de 2.149,8 mil hectares. Os Estados que apresentaram crescimento foram apenas Minas Gerais (2,2%), Distrito Federal (11,6%), São Paulo (6,1%) e Rio Grande do Sul (17,6%).

 

No Paraná, a área recuou 9,1%, para 1,042 milhão de hectares, e a produção cedeu 24,6%, para 2,501 milhões de toneladas. No Rio Grande do Sul, a área cresceu 17,6%, para 932,4 mil ha, e a produção avançou 38,9%, para 2,742 milhões de toneladas

 

 

Fonte: DGABC

PRÊMIO – MELHORES PADARIAS DO DISTRITO FEDERAL

O evento de entrega dos prêmios aconteceu dia 6 de dezembro de 2011 no Hotel Renaissance.

No evento 100 MELHORES PADARIAS DO BRASIL, foram divulgados os resultados das pesquisas realizadas pelo Instituto Datafoods, indicando as padarias de forma proporcional ao número de padarias de cada estado brasileiro. 

Parabéns as Padarias do DISTRITO FEDERAL :   

1- La Boulangerie – Asa Sul – Brasília;   

2- Via dos Pães – Brasília.

Fonte:   Revista Panificação Brasileira

jfdghjhthit45

Safra de trigo na região do Brasil Central diminui 12,8%

Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou que a safra 2011 de trigo nos estados de Minas Gerais, Goiás e no Distrito Federal acompanhou a redução de produtividade verificada em todo o país. O estudo mostrou que a produção nacional foi de 5,1 mil toneladas. O número é 12,8% menor do que o total de 2010.

As produtividades, em comparação à safra anterior, foram10% inferiores, embora algumas lavouras tenham alcançado em torno de 115 sacos por hectare com a cultivar BRS 264, quando a média foi de 90 sacos por hectare.

A área total cultivada com trigo irrigado no Distrito Federal, Minas Gerais e em Goiás também teve uma redução neste ano. Em relação a 2010, a cultura foi plantada em menos 20% das áreas.

Porém, as condições climáticas favoreceram o bom desenvolvimento das plantas de trigo na região do Brasil Central. “A maioria das lavouras foi colhida no período seco, sem a ocorrência de chuvas, o que favoreceu a qualidade dos grãos e, consequentemente, favoreceu a comercialização.

Os produtores estão vendendo a sua produção entre R$ 37 e R$ 42 por saco de 60 kg”, explica o pesquisador da Embrapa Cerrados, Júlio Cesar Albrecht.

Somado à boa produtividade, o trigo produzido na região é todo de alta qualidade, comparável ao das melhores regiões produtoras do mundo, como o
Canadá.

Fonte:  Globo Rural

jfdghjhthit45

Safra de trigo em 2011 é menor mas com excelente qualidade

A safra de trigo em 2011, em áreas irrigadas com pivô central, no Distrito Federal, Minas Gerais e em Goiás acompanhou à redução de produtividade verificada em todo o país. Em comparação à safra anterior, a produtividades foram 10% inferior, embora algumas lavouras tenham alcançado em torno de 115 sacos por hectare com a cultivar BRS 264, quando a média foi de 90 sacos por hectare. Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indica que a produção nacional deverá ser de 5.129,9 mil toneladas, 12,8% menor do que foi colhido em 2010.

A área total cultivada com trigo irrigado no Distrito Federal, Minas Gerais e em Goiás também teve uma redução neste ano. Em relação à 2010, a cultura foi plantada em menos 20% das áreas. As condições climáticas favoreceram o bom desenvolvimento das plantas de trigo na região do Brasil
Central. “A maioria das lavouras foi colhida no período seco, sem a ocorrência de chuvas, o que favoreceu a qualidade dos grãos e, consequentemente, favoreceu a comercialização. Os produtores estão vendendo a sua produção entre R$ 37,00 e R$ 42,00 por saco de 60 kg”, explica o pesquisador da Embrapa Cerrados Júlio Cesar Albrecht.

As cultivares BRS 264 e BRS 254 são indicadas para região do Cerrado do Brasil Central, que compreende os estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Bahia e o Distrito Federal. Atualmente, 90% da área plantada com trigo irrigado nessa região utiliza as variedades lançadas pela Embrapa. As unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa
Cerrados e Embrapa Trigo são as responsáveis pelo desenvolvimento do programa de melhoramento do trigo.

Somado à boa produtividade, o trigo produzido na região é todo de alta qualidade, comparável ao das melhores regiões produtoras do mundo, como o Canadá. Todas as variedades plantadas no Cerrado são de trigo pão e melhorador, conforme a demanda da indústria moageira. “No Brasil, o trigo de melhor qualidade industrial é o do Cerrado, em função de sua alta força de glúten e estabilidade”, acrescenta o pesquisador.

Menos perdas – o ataque de pragas e doenças não foi significativo nesta safra, o que contribuiu para a produtividade e a qualidade do trigo nessa região. Dessa forma, muitos produtores conseguiram chegar até o final do ciclo com apenas duas aplicações de fungicidas e duas de inseticida, o que baixou os custos das lavouras.

A brusone continua sendo a doença que mais causa prejuízos na triticultura do Cerrado. Segundo o pesquisador da Embrapa Cerrados, no caso do plantio do trigo irrigado, a doença se agrava com a ocorrência de chuvas no estágio de espigamento. Isso diminui consideravelmente a produtividade da lavoura e a qualidade de grãos. Os grãos infectados apresentam-se enrugados, pequenos, deformados e com baixo peso específico. Para as lavouras permanecerem livres desta doença, os tratamentos com fungicidas, indicados pela pesquisa, devem ser preventivos.

A Embrapa possui projetos em andamento que visam identificar fontes de resistência à brusone, mas ainda não foram desenvolvidas cultivares resistentes ao fungo Pyricularia grisea, causador da doença. Experimentos em rede estão sendo desenvolvidos em Planaltina-DF, Dourados-MS e Londrina-PR. Nos campos experimentais da Embrapa Cerrados, em Planaltina-DF, estão sendo testados vários genótipos anualmente. O objetivo é selecionar materiais que apresentem baixo nível de incidência da doença.

 

Fonte: Sonoticias

Conab: geadas pontuais podem prejudicar lavouras de trigo

São Paulo, 6 – A lavoura de trigo 2011, que compõe a safra 2011/12, está em fase final de semeadura, informa a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em seu 10º levantamento, divulgado hoje

 

São Paulo, 6 – A lavoura de trigo 2011, que compõe a safra 2011/12, está em fase final de semeadura, informa a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em seu 10º levantamento, divulgado hoje. Segundo a Conab, até o momento o clima é bastante favorável à cultura, com alguns problemas pontuais no Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul pela ocorrência de geadas que podem prejudicar a parcela da lavoura que está na fase de floração. O efeito deste evento climático poderá ser avaliado nos próximos dias, por meio da observação das lavouras. “O Paraná já tinha enfrentado problemas no período de semeadura pela falta de umidade no solo, que dificultou a germinação do trigo”, acrescentam os técnicos da estatal. O levantamento da Conab revela que no Rio Grande do Sul ainda restam a semear pequenas áreas, o que deve ser efetivado até domingo. Em Santa Catarina, a semeadura foi bastante lenta, por causa das condições climáticas, onde o excesso de chuvas atrapalhou o estabelecimento da lavoura. “Em Goiás, a semeadura foi concluída, salientando-se que neste Estado a maior parte da lavoura é irrigada”, comenta a Conab. Em praticamente todos os Estados produtores ocorreu redução de área. Apenas no Rio Grande do Sul e no Distrito Federal a área semeada teve incremento em relação à safra anterior. Nesta safra, de acordo com o levantamento atual, a área cultivada deve ficar ao redor de 2,06 milhões de hectares, 4,1% menor que a área cultivada na safra 2010/11, que foi de 2,15 milhões de hectares. A produção nacional de trigo 2011, safra 2011/12, está prevista em 5,5 milhões de toneladas, 7,3% menor do que foi colhido na safra anterior, quando a produção alcançou 5,9 milhões de toneladas.

 

Fonte:  Tosabendo