Café: com safra menor no Brasil, ABN Amro vê preço firme

Os preços globais do café devem permanecer firmes na primeira metade deste ano por causa de uma colheita menor no Brasil e de um consumo provavelmente forte, informou nesta quarta-feira o ABN Amro. O banco holandês prevê que os futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) beirem 230 cents por libra-peso nos próximos três meses, e 210 cents por libra-peso nos 12 meses que estão por vir.

“Apesar da resistência dos preços do café, o consumo global continuará animador, com o aumento mais significativo em países exportadores, seguidos por mercados emergentes”, revelou o ABN Amro em um relatório trimestral de perspectiva para a commodity. O Brasil, maior produtor e exportador do grão no mundo, atualmente está em um ciclo de baixa produção.

O banco alertou que as atuais estimativas da produção e do consumo mundiais no ano-safra 2011/12 apontam para um déficit de oferta e um declínio das reservas globais, com a relação estoque/uso no menor nível já registrado. O ABN Amro acrescentou que os preços do café devem ficar sob pressão na segunda metade deste ano por causa do excesso de grãos na temporada 2012/13, quando o Brasil entra em um ciclo bianual de alta produção, contribuindo para a elevação dos estoques.

 

 

Fonte:  Tosabendo